Em busca de uma conexão de qualidade!

Em busca de uma conexão de qualidade!

Sabemos que a qualidade da internet Banda Larga no Brasil não é satisfatória, principalmente nas regiões mais afastadas dos grandes centros. Muitas vezes as operadoras fornecem um serviço de péssima qualidade, nunca chegando ao que realmente foi contratado.

[ad#Adsense1]

O governo Brasileiro por meio da Anatel – Agência Nacional de Telecomunicações, estão criando medidas para melhorar a qualidade da Banda Larga oferecida aos usuários. A partir de outubro as empresas que oferecem o serviço, deverão garantir 60% da velocidade média contratada, segundo Resolução 574/2011 – Anatel, atualmente as empresas somente oferecem 10% ou menos.

Banda Larga de qualidade em 2012! Sonho ou ilusão

Segundo a Presidente Dilma Rousseff, dia 10/09, no programa de rádio Café com a Presidenta, o governo vai cobrar das empresas que fornecem internet de banda larga garantia de acesso rápido e com conexão estável aos consumidores, ainda garantiu que a Anatel terá toda autonomia para realização do teste de qualidade.

Banda Larga

“Muitos consumidores estavam reclamando da velocidade e da estabilidade das conexões. Em muitos casos, os consumidores recebiam apenas 10% da velocidade da internet que eles tinham contratado com as empresas prestadoras desse serviço. Foi para mudar essa situação que a Anatel estabeleceu metas de qualidade. A partir de agora, estamos cobrando qualidade das empresas que prestam o serviço de banda larga”.

Dilma ainda explicou que, em outubro, as empresas vão ser obrigadas a entregar, em média, 60% da velocidade contratada e essa exigência de qualidade vai aumentar até outubro de 2014, quando as empresas terão que fornecer uma média diária de 80% da velocidade contratada pelos clientes.

“Para fazer as empresas cumprirem essas metas é que a Anatel vai começar, agora, a medir a qualidade da banda larga nas casas, nas empresas, nas escolas”, explicou a presidenta.

“Fiscalizar significa garantir ao consumidor a necessária proteção contra serviços de má qualidade, garantir o rigoroso cumprimento do que foi por ele contratado e pago. Só assim o consumidor terá os seus direitos respeitados”.

Banda larga? Não, bem curta!

Sendo assim, a Anatel está recrutando por meio da entidade EAQ, voluntários para participarem do teste, que será realizado através de um equipamento (whitebox), sendo este, disponibilizado gratuitamente ao voluntário sorteado. O equipamento deverá ser instalado entre o modem e o roteador, criando uma ponte, onde serão realizados os testes. O equipamento não coleta qualquer informação pessoal, nem interfere ou monitora a navegação do usuário.

O cadastro de voluntários teve início no dia 29/08 e pode ser feito pela internet por meio do portal http://www.brasilbandalarga.com.br/. Não há data limite para o término da inscrição.

Serão selecionados mais de 12 mil voluntários entre os usuários cadastrados. Quem não for escolhido agora, pode ser sorteado em uma próxima etapa do projeto, já que, anualmente, haverá renovação de 25% da base de voluntários. Passaram pelos teste todas as prestadoras do Serviço de Comunicação Multimídia (SCM) com mais de 50 mil acessos: Oi, NET, Telefônica/Vivo, GVT, Algar (CTBC), Embratel, Sercomtel e Cabo Telecom.

A metodologia foi definida pelo Grupo de Implantação de Processos de Aferição da Qualidade (GIPAQ), sendo o trabalho coordenado pela Anatel com participação de representantes das prestadoras, de entidades convidadas, bem como CGI.br e o Imetro.

Para maiores informações e inscrições consulte o site,  http://www.brasilbandalarga.com.br/ .

Fabrício Basto

Fabrício Cristiam Basto, nascido e criado no interior do Espírito Santo, em São Gabriel da Palha, você conhece? Ache no Google Maps! Sou formado em Administração de Empresas com ênfase em Análise de Sistemas – CRA: 9009, com especialização em finanças, tecnologia da informação e gestão pública. Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/3014017071032681

Este post tem 2 comentários

  1. Até que enfim o governo brasileiro está dando atenção à banda larga. Chegou-se a uma situação em que não é mais possível ignorar os problemas de telefonia e de prestação de serviços de internet e, apesar de ser tarde, essa iniciativa da Anatel é bem-vinda. Esperamos que, assim, as operadoras comecem a melhorar o serviço, já que a questão da concorrência não foi suficiente.

Deixe uma resposta

Fechar Menu