Internet Das Coisas: Como Isso Irá Afetar nossas Vidas?

Se você acompanha congressos e revistas de tecnologia, já deve ter percebido que um dos temas mais abordados é a “Internet das coisas”. Esse é um conceito que não só tem potencial de impactar a forma como vivemos, mas também como trabalhamos.

Grandes empresas de tecnologia e de tendência dialogam sobre o seu impacto entre tudo que vivemos. Desde a forma como fazemos nossas compras mais banais no mercado até como grandes corporações podem controlar o estoque através da internet das coisas.

Mas o que é a Internet das coisas e como ela poderá impactar a nossa vida?

 

O que é a internet das coisas?

Há muitas complexidades em torno do conceito da “internet das coisas”, mas é possível entender de uma forma resumida o quão abrangente é este conceito. De forma simples, a internet das coisas é o conceito de conectar qualquer dispositivo à internet, conectando-o a outros dispositivos, pessoas e informações.

Imagine que a internet das coisas é uma gigantesca rede de informações e pessoas conectadas – todas as quais coletam e compartilham dados sobre a forma como são usados tais dispositivos e ações que tomamos no dia-a-dia.

Segundo estimativa da CISCO: 50 bilhões de produtos serão conectados à internet até 2020.

 

Mercados Explorados pela internet das coisas

A internet das coisas poderá estar presente em quase todas máquinas que utilizamos em nosso dia a dia. Isso inclui tudo, desde celulares, cafeteiras, máquinas de lavar roupa, fones de ouvido, lâmpadas, dispositivos portáteis e quase qualquer outra coisa que você possa pensar.

A nova regra para o futuro será: “Qualquer coisa que possa ser conectada, será conectada”.  A realidade é que a internet das coisas permite que conectemos uma infinidade de coisas de forma totalmente diferente e gerando dados de diferentes formas, muitas das quais nem sequer pensamos ou compreendemos completamente o impacto de hoje.

Dentre esses dispositivos, inclui-se um número extraordinário de objetos eletrônicos de todas as formas e tamanhos – desde microondas inteligentes, que cozinham automaticamente o seu alimento momentos antes de você chegar em casa, até carros autodirigidos, cujos sensores complexos detectam objetos em seu caminho.

A agricultura é outra área onde a internet das coisas vem sendo investida: o plantio, a irrigação, a colheita e até o monitoramento do solo tornaram-se centralizados, graças à internet das coisas. A IBM prevê que até o ano de 2050, a Internet Agrícola das Coisas aumentará a produção de alimentos em 70% e alimentará até 9,6 bilhões de pessoas.

Na área média a internet das coisas já está presente. Alguns hospitais estão usando a internet de coisas nos cuidados de saúde para manter os mais ínfimos pacientes seguros e saudáveis, enquanto outros estão usando a tecnologia para acompanhar o inventário. Imagine uma maca de ambulância capaz de enviar mensagens para o hospital para onde está sendo levado o paciente?

A medida que os dispositivos se tornam mais conectados graças à internet das coisas, tornaram-se a principal preocupação entre consumidores e empresas. Os ataques cibernéticos também são uma ameaça crescente às empresas medida que mais dispositivos conectados aparecem em todo o mundo.

 

A revolução está chegando…

Engana-se quem acredita que tais tecnologias estarão restringidas às grandes empresas. Muito em breve, a internet das coisas estará disponível não só pra consumidores brasileiros mas, sobretudos, às pequenas empresas que pensam grande e que investem em tecnologia..

Escrito em parceria com Alexandre AC, colunista do blog Empreendedor Moderno

Crédito da imagem: pixaby.com