Faltam profissionais de TI no mercado! Como mudar isso?

TI

O Brasil passa por um momento de crise de empregos na área de tecnologia da informação – TI. Existem poucos profissionais capacitados para atuar nas áreas correlatas, deixando um vácuo no mercado, afetando as empresas que dependem da tecnologia para poder realizar seus negócios com eficiência. Por outro lado, abre oportunidades para jovens, buscarem a área como carreira, pois com certeza terão maiores chances de emprego.

 

Um estudo da Brasscom (Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação) projeta para este ano um déficit de quase 92 mil profissionais de TI.

 

Segundo levantamento da entidade, as empresas de tecnologia têm a perspectiva de contratar 34 mil profissionais de tecnologia em 2011. Dessas posições a serem preenchidas, 70,2% ocorrerão na região sudeste, 18,5% no centro-oeste, 8,98% na região sul, 2,18% no nordeste e 0,12% na região norte do país. Veja mais sobre esse estudo.

[ad#Adsense1]

As vagas que mais faltam profissionais no mercado são de desenvolvimento de software, existem mais de 15 mil vagas abertas no Brasil.

 

Eis o problema, muitos reclamam dos salários baixos, que não permitam que o profissional possa se aprimorar continuamente e ter interesse em evoluir na carreira. Será que é preciso um órgão regulador da profissão, para defender os interesses dos profissionais? Com um órgão regulador, estilo CRA – CRM, a profissão terá amparo legal, melhorando assim salários, fazendo com quê a profissão seja mais valorizada.

 

É muito importante os profissionais de TI se aperfeiçoarem sempre, com cursos e principalmente certificações na área escolhida. Um profissional certificado e inovador é mais cotado que outro com nível superior, além é claro, tem maiores chances de emprego.

 

Veja essa matéria exibida no Jornal Nacional sobre a carência de profissionais de TI.

 

Deixe sua opinião? Qual sua ideia para melhorar essa realidade? Participe!

Fabrício Basto

Fabrício Cristiam Basto, nascido e criado no interior do Espírito Santo, em São Gabriel da Palha, você conhece? Ache no Google Maps! Sou formado em Administração de Empresas com ênfase em Análise de Sistemas – CRA: 9009, com especialização em finanças, tecnologia da informação e gestão pública. Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/3014017071032681

Este post tem 12 comentários

  1. Sabe, eu escuto isso desde a década de 90. E até hoje o que eu tenho visto são empresas exigindo mundos e fundos e pagando pouco por isso. Não somos valorizados pelas empresas fora do setor de TI (e algumas do setor também desvalorizam, o que é irônico). Houve um boom no mercado há coisa de uns 7 anos atrás, antes há pouco mais de 10 anos, só o diploma na mão era garantia de ganhar entre 3-5 mil reais. Hoje com sorte ganha de 2-3mil. As pessoas fazem muita especialização, muita certificação, mas não exigem vagas melhores. Pegam o que aparecem. Essa prostituição que nossos colegas fazem nos tornam desvalorizados antes ao mercado leigo. Trabalho no setor há 10 anos e nunca vi mudanças significativas no nosso mercado, As empresas exigem experiência profissional até de estagiários, e isso não é raridade é a prática do mercado. Estou há muito tempo tentando mudar de área, tenho experiência na área que desejo ir, mas as empresas exigem credenciais e não pagam o suficiente para tê-las.

    Se eu reclamar, sabe o que eu vou ouvir? Tem quem faça e ficará satisfeito!

    Temos sim que ter um conselho que brigue por nós, que regulamente o nosso setor. Ficarmos solto no mercado é um erro.

  2. Muito boa sua opinião. Existem empresas que somente sugam o conhecimento dos profissionais de TI, sabendo elas que é uma área primordial para toda a empresa funcionar bem. Precisamos nos valorizar.

  3. Podem até faltar profissionais qualificados, porém há sim de sobre, empresas vampiras, que exigem que um funcionário saiba fazer de tudo um muito, pagando um salário medíocre de R$ 800,00.
    Quem é bom, sabe e domina o que faz, abre seu própria empresa de consultoria. Com isso as empresas ursupadoras perdem, ao invéz de investir num quadro de funcionários descentes. Muitas empresas acham que funcionários de TI são os Severinos faz Tudo da Silva, mas esquecem o quanto nós estudamos, e ainda estudamos pra poder prestar um serviço de qualidade dentro do menor tempo possível. Eu mesmo já trabalhei em uma empresa na qual me pediam constantemente pra fazer serviços de troca de lâmpada e tomadas etc. Pedi conta e não em arrependo

  4. Será que faltam mesmo? O BNDES, Banco Central, SUSEP e CVM não acham. Por quê: salários iniciais de R$8.300,00 a R$13.200,00 sem exigências de experiência, inglês avançado e certificações. Mas se formos em um site de empregos e listarmos as vagas para nível superior, a média salarial fica em torno de R$2.500,00 para DBAs certificados!

  5. Verdade, essa é realidade das pequenas empresas, enxergam a TI como custo e não investimento e crescimento, é preciso que seja contratado pessoas inovadores que mudem isso. Cabe a criação de uma entidade que busque melhores condições de trabalho para a profissão. Somente assim para mudar essa realidade. Abraços e Sucesso!

  6. O engraçado e que no interior muita gente se forma, se certifica e vai trabalhar onde? não tem onde, as empresas tratam tecnologia como uma coisa que so da despesa a maioria e assim, e todo dia e divulgado que falta gente qualificado e sobram vagas mais no interior oque mais você ver e gente desempregado na area de tecnologia, principalmente desenvolvimento.(pelo menos aqui no extremosul da bahia e assim.)

  7. Bom questionamento! O mercado possui sim profissionais bem capacitados, o que está faltando, como você disse, e as empresas encontrarem. O que falta é um órgão regulador da profissão, para batalhar por melhores salários, propondo soluções viáveis para que a profissão tenha valor, agindo assim com certeza as empresas enxergarão qualidade na coisa, e os profissionais apareceram. Essa é a fórmula. Abraços e Sucesso!

  8. Pelas pesquisas o mercado está carente de desenvolvedores, isso leva em conta os grandes centros, que tal buscar profissionais no interior, não sei se é o seu caso. Existem profissionais bem capacitados que não encontram na sua região empresas do ramo.

  9. Verdade Luiz , com profissionais capacitados e certificados, teremos melhores salários e valorização da profissão.

  10. Os profissionais de TI precisam estudar mais, ao invés de perderem tempo, se certificarem, e como diz na própria videoreportagem, aprenderem pelo menos a principal língua estrangeira: o inglês.

    Abs.

  11. Chega a ser estranho…pois sou um profissional de TI (bem qualificado) e estou desempregado. Tenho ido em algumas empresas, mas nada por enquanto. #ironico

  12. Sabe Fabrício quanto mais eu ouço sobre a falta de profissionais, mais eu me pergunto: será que falta profissional ou eles “estão escondidos”, ou seja, os bons profissionais não estão sendo localizados, será que boa parte do problema não esta ai? ou ainda será que a nossa educação prepara para esse novo mercado principalmente mergulhado em tecnologia e alta velocidade de comunicação?

Deixe uma resposta

Fechar Menu