Segurança na Internet

Já imaginou você, andando pela rua, no centro da sua cidade, quando é abordado por um homem, vestindo uma camiseta com o logotipo do banco onde você tem conta, dizendo ser um representante do banco que precisa confirmar seus dados pessoais, ali mesmo, no meio da rua. O tal “representante” começa então a lhe pedir todas as suas informações pessoais, como os números de seus documentos, nome dos pais, endereço e finalmente suas senhas de acesso… você entregaria todos estas informações ao tal “representante”, assim do nada, no meio da rua? Pois este tipo de situação acontece todos os dias na internet. (Retirado da Revista Espírito Livre – Março 2010 – Pag. 37)

O desenvolvimento da internet é sem dúvida uma arma de dois canos para a sociedade, por um lado pode gerar economia, praticidade e flexibilidade, por outro pode causar sérios prejuízos como ataques e crimes virtuais.

Veja outros artigos da série:

Educação e Internet, um caminho a percorrer!

Segurança, é preciso educação!

Segurança, é preciso investimento!

Você é viciado em internet?

[ad#Adsense1]

Num mundo cada vez mais digital e conectado, como podemos nos precaver dos problemas gerados pela internet moderna?

As estatísticas não são muito favoráveis, com relação a vírus e incidentes de segurança, segundo cert.br.(Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil). As empresas precisam proteger sempre seus ativos de informação para evitar problemas e prejuízos. O bem mais valioso que as empresas possuem, são as informações que fazem ela funcionar, gerar receita e lucratividade.

Como utilizar todos os recursos da internet (computação em nuvem, redes sociais, comunicação)  economizar e ter segurança nos processos e atividades.  A tecnologia e os recursos que a empresa possui devem ser utilizados no suporte a gestão da informação, gerando eficiência e principalmente melhores resultados.

É preciso muita informação e  conscientização por parte das empresas, dos usuários, da sociedade e também das famílias.

As empresas

É preciso que cada empresa estimule o bom uso dos recursos, para que todos fiquem conscientizados que qualquer deslize pode prejudicar o próprio profissional e a empresa.

O treinamento é primordial, é preciso mostrar os benefícios e os perigos que a utilização das novas tecnologias proporcionam, e que, se utilizados da maneira correta podem proporcionar ganho de produtividade e conhecimento.

Segundo pesquisas, a maioria dos problemas relacionados a internet, vírus, roubos de dados, são ocasionados por falta de informação e não conhecimento dos seus reais perigos. Não adianta a empresa gastar rios de dinheiro com sistemas e mecanismos de defesa sem uma equipe instruída e preparada. Podemos minimizar isso através de uma boa Política de Segurança da Informação.

A Política de Segurança da Informação define um conjunto de normas, métodos e   procedimentos utilizados para a manutenção da segurança da informação, devendo ser formalizada e divulgada a todos os usuários que fazem uso dos ativos de informação. Ela define o que deve ou não ser feito, as regras e os direitos dos usuários, sendo obrigatório e tendo sanções para quem burlar a mesma.

Para uma Política de Segurança da Informação ser eficiente, é preciso:

– Ser simples, clara e objetiva

– Ter o efetivo apoio da alta administração;

– Deve ser alinhadas com a cultura organizacional e estratégia de negócio da empresa;

– Ser flexível o bastante para acompanhar a constante evolução da tecnologia e
dos negócios da empresa;

– Um instrumento educativo, que incentiva a prática da segurança e o uso racional dos recursos;

Saiba como fazer uma Política de Segurança da Informação eficiente para sua empresa.

Os usuários

Ainda não existe no brasil regras ou leis que regem o uso da internet, isso é bom, a liberdade de expressão não fica prejudicada. Existem alguns projetos de lei em votação, tais como o Marco Civil da Internet e a Projeto do Senador Eduardo Azeredo.

Mas até que ponto as pessoas podem usar a internet, sem prejudicar o próximo ou a si mesmo. É preciso ética, moral e muito consciência para saber qual o limite de suas ações, sabendo que, se utilizada da maneira correta a  internet pode trazer enormes benefícios.

Por isso, é interessante observarmos como navegamos na internet, utilize-a para o seu bem, cresça, busque conhecimento, na internet tem de tudo, tudo mesmo, como diz o ditado, “Sua consciência é a principal testemunha.”

A sociedade

É preciso que as escolas e os órgãos educativos tenham em seus programas de estudos, conteúdos curriculares integrados a utilização eficiente da internet. Mostrar para as crianças, desde o primeiro contado com essas tecnologias, que elas possuem perigos, que se utilizados de qualquer maneira podem gerar problemas no futuro.

A pedofilia, pornografia, vício, cyberbulling (uso da internet pra humilhar ou ofender uma pessoa) e tantos outros problemas relacionados a internet, podem ser minimizados? Sim! Mostrando as crianças como é importante se prevenir, não colocar informações pessoais na internet, não conversar com estranhos, enfim, mostrar que a internet é bem maior que elas imaginam, que qualquer informação postada é quase impossível voltar a trás.

As crianças descobrem a internet, e utilizam para sua diversão e aprendizado, nesse momento a educação deve entrar em cena, mostrando os perigos e os benefícios da sua utilização, para mais tarde não sofrerem com os problemas advindos dessas novas tecnologias.

A família

A família tem um importante papel nesse processo de educação, não deve deixar somente para a escola. Os pais devem educar seus filhos, ensinar usar a internet corretamente, saber exatamente o que seus filhos olham e utilizam na internet.

É preciso delimitar horários, não colocar computadores nos quartos, principalmente das crianças, os pais devem ver e saber o que seus filhos acessam, só assim podem educar e conscientizá-los da maneira correta.

Proibir não é a solução
De acordo uma pesquisa realizada em mais de 11 países, pela britânica Sue Palmer, as etapas naturais de desenvolvimento das crianças estão sendo substituídas rapidamente pelas conquistas digitais. As informações, divulgadas pelo jornal Daily Mail, mostram que 23% das crianças conseguem fazer uma ligação em um celular e 25% conseguem navegar facilmente por sites na internet. Por isso, proibir as crianças de navegar na rede não é a solução mais adequada para os dias de hoje, em que a tecnologia está em cada detalhe da nossa vida. O diálogo aberto é, como sempre, a melhor e mais eficaz das formas de proteção. (Fonte Interage S.A)

Mais informações sobre o tema:

SaferNet

Cartilhas do CERT e vídeos

Plano de Aula: Internet Segura: o que é isso

Especial 10 dilemas da segurança da informação

Você pratica segurança da informação? Deixe sua opinião! Participe das discussões!

Fique atualizado!

Fique atualizado!

Deixe seu e-mail abaixo e receba conteúdo exclusivo do blog.

You have Successfully Subscribed!