Proteje-se dos Spams

Você já viu aquele e-mail prometendo um celular, se você enviar um e-mail para 10 amigos. Já leu aquela mensagem chocante de uma criancinha doente, onde a cada e-mail enviado a mesma receberá R$ 0,01. Muita gente acredita nessas lendas da internet e saem enviando e-mail para todos, sem saber que isso está contribuindo para aumentar a base de dados de hackers, que por sua vez utilizam esses e-mails para enviar vírus, softwares maliciosos, roubar dados e senhas. Já parou para pensar porque você recebe tantas mensagens desconhecidas, muitas vezes com escritas em inglês, pois é, são aqueles e-mails que você responde para ganhar prêmios, ajudar pessoas, correntes. Na maioria das vezes os e-mails respondidos através disso, são resgatados pela fonte inicial, onde são reunidos numa base de dados para depois redistribuir muitos spams, é assim que funciona!

O primeiro spam apareceu em 1994, a prática de enviar e-mails não solicitados tem sido aplicada com vários objetivos distintos e também utilizando diferentes aplicativos e meios de propagação na rede. Os tipos de spam identificados até o momento são correntes, boatos, lendas urbanas, propagandas, ameaças, pornografia, códigos maliciosos, fraudes e golpes, spIM (spam via Instant Messenger), spam via redes sociais e spit (spam over internet telephony).

 

Para garantir segurança ao usar o webmail, conheça os tipos de spam:

Correntes (chain letters)

Um texto característico de uma corrente geralmente pede para que o usuário (destinatário) repasse a mensagem um determinado número de vezes ou, ainda, “para todos os amigos” ou “para todos que ama”. O texto pode contar uma história antiga, descrever uma simpatia (superstição) ou, simplesmente, desejar sorte. Atualmente, o envio em massa de correntes diminuiu bastante, continuando freqüente em grupos e listas de discussão de amigos.
Algumas correntes utilizam métodos de engenharia social para convencer o usuário a repassar a mensagem, ou seja, a “não quebrar a corrente”. Alguns exemplos de correntes divulgadas por e-mail podem ser consultadas em http://www.quatrocantos.com/LENDAS/index_crono.htm.

 

Propagandas

Os spams com conteúdo de propaganda são conhecidos como UCE (Unsolicited Comercial E-mail). A publicidade pode envolver produtos, serviços, pessoas, sites etc.

Esse tipo de spam é motivo de discussão e polêmica, afinal, é possível fazer marketing na Internet sem fazer spam. No entanto, aqueles que insistem em divulgar sua imagem ou negócio por meio de mensagens não solicitadas, acabam comprometendo sua credibilidade. A solução é o marketing responsável na rede.

Por outro lado, alguns spams oferecem produtos que não existem e serviços que nunca serão entregues. Os casos mais comuns são os e-mails vendendo pílulas milagrosas para melhorar o desempenho sexual de homens e mulheres ou, ainda, para perder peso dormindo.
Ameaças, brincadeiras e difamação
Existem casos de envio de grande quantidade de e-mails ou mensagens eletrônicas contendo ameaças, brincadeiras inconvenientes ou difamação de amigos ou ex-(maridos, esposas, namorados e namoradas). O ato de enviar uma grande quantidade de mensagens, por si, já caracteriza o spam.

Quando a pessoa ou empresa envolvida nesse tipo de spam sentir-se lesada, pode registrar Boletim de Ocorrência na Polícia e, eventualmente, conduzir processo por calúnia e difamação, por exemplo.

Pornografia

O envio de material de pornografia por meio de mensagens não solicitadas é uma das modalidades mais antigas de spam. Duas questões importantes relacionadas a este tópico são: o recebimento desse tipo de spam pelas crianças e a propagação de material de pedofilia. No primeiro caso, é importante utilizar recursos técnicos anti-spam, além de acompanhar as crianças que têm acesso ao e-mail e aos demais aplicativos da rede desde muito jovens.

Em relação à pedofilia, a orientação é clara: notificar imediatamente aos órgãos competentes, como a Polícia Federal. O e-mail para denúncias de pedofilia é [email protected]

 

Spit e spim

O spit refere-se ao “spam via Internet Telephony”. Assim, as mensagens não solicitadas também se propagam por outros meios, atingindo os usuários dos “telefones IP” (VoIP). O spim é o termo empregado para os “spams via Instant Messenge”, ou seja, o envio de mensagens eletrônicas não solicitadas por meio dos aplicativos de troca de mensagens instantâneas como, por exemplo, o Microsoft Messenger e o ICQ.

 

Spam via redes de relacionamentos

Um dos sites de redes de relacionamentos mais populares na Internet atualmente é o Orkut, além do Linked In e outros com as mesmas características. Esses sites propiciam um terreno fértil para a propagação de spam, principalmente, de boatos e propagandas. Por outro lado, a maioria deles possui opções de configuração que permitem aos usuários protegerem-se das mensagens não solicitadas enviadas por pessoas que não estejam em suas listas de contatos, por exemplo.

Conheço o projeto AntiSpam

 

Outros artigos:

Navegue Protegido

Evite que seu computador se torne um zombie

 

(Créditos das imagens: pixabay.com)

Fique atualizado!

Fique atualizado!

Deixe seu e-mail abaixo e receba conteúdo exclusivo do blog.

You have Successfully Subscribed!