cybermanifesto

A segurança da informação e proteção dos dados pessoais em tempos “on-line” é muito importante, é preciso engajamento de pessoas, empresas e profissionais da área para mobilização sobre os perigos da utilização indevida do ambiente virtual – a internet.

A educação é o fator principal para incentivar as pessoas a buscar mais informações sobre esses perigos. É preciso multa conscientização por parte de pais e professores para que os estudantes utilizem a internet da maneira correta e saibam que a internet não é brincadeira. A internet aproxima pessoas, reduz distâncias, dá acesso à informação, ao exercício da cidadania e à liberdade de expressão, movimentar-se livremente num ambiente que oferece tantas possibilidades exige bom senso, cuidados e alguma objetividade para não se perder em meio à enorme quantidade de links.

A escola precisa conter em sua grade matérias sobre cibersegurança na rede, para que as pessoas, desde pequenas saibam que a internet deve ser usada com cautela, pois existem muitos perigos escondidos (pornografia, pedofilia, vírus, vício, roubos de dados, etc.)

Pensando nisso, várias empresas, organizações e especialistas se unirão para produzir um manifesto público, com o objetivo de mobilizar empresários, cidadãos e autoridades sobre os riscos da cibersegurança, de como proteger melhor as empresas, governo e sociedade em geral, visando aumentar a consciência de que a cibersegurança seja um princípio fundamental para garantir a governança corporativa moderna e adequada.

O manifesto será disponibilizado para consulta pública, para sugestões e contribuições, onde todos os Brasileiros poderão opinar. Os temas de interesse serão proteção de dados, privacidade, governança corporativa e integridade das redes de comunicação. Os pontos fundamentais do manifesto são: Formação de líderes experientes em cibersegurança; Aprimorar a privacidade/Colaborar com o setor público; Acabar com a escassez de proficiência em ciber, e Transformar as pessoas na primeira linha de defesa.

 

Veja na íntegra o manifesto

Acreditamos que o bem-estar econômico das empresas brasileiras e os interesses do Governo estão em grave risco de ataques cibernéticos, violações e vazamentos de dados.

Perdas de propriedade intelectual e fraude generalizada já estão contribuindo para elevar os custos de produtos e serviços. Ataques invasivos efetuados por cibercriminosos procurando ganho financeiro, espiões de governos e particulares, ativistas e até mesmo terroristas podem produzir efeitos devastadores sobre as redes de telecomunicações, sistemas de redes elétricas e no sistema financeiro do Brasil.

Reputações corporativas e governamentais também estão em risco. “Dúvidas”, com evidente corolário comercial, podem ser suscitadas sobre a capacidade do Brasil de proteger os investimentos, a propriedade intelectual e o bem-estar de funcionários e cidadãos, como forma de reduzir ainda mais o nível de investimento estrangeiro direto em nosso mercado.

Esta campanha visa a estimular o apoio e a criar uma visão compartilhada de como podemos proteger melhor o Brasil de ataques cibernéticos, aumentando a consciência e a compreensão dos líderes empresariais e de governo, incluindo a cibersegurança como um dos princípios fundamentais de uma governança corporativa moderna e adequada.

Este é um desafio de longo prazo, que precisa começar a ser enfrentado desde já. Como primeiro passo, estamos pedindo a gestores de segurança que se comprometam com este “Manifesto Cibernético”, como parte de sua estratégia operacional, e incentivando a inclusão das questões de cibersegurança no topo da agenda corporativa.

Não há uma solução única, e o problema não pode ser resolvido por um pequeno grupo de empresários e pensadores. Mas preferimos acreditar que pequenas ondulações de ideias podem vir a formar gigantescas ondas de opiniões.

 

Estas são as quatro áreas-chave em que iremos nos concentrar:

1. Formar líderes experientes em segurança da informação: Os líderes empresariais e governamentais precisam compreender os riscos cibernéticos e entender que essas questões não estão mais apenas no âmbito da Tecnologia da Informação, mas sim da governança corporativa consciente e responsável. Não cabe mais apenas ao CIO a resolução das ameaças cibernéticas. Esse é um problema que deve ser atacado de forma sistêmica, sob a liderança de CEOs e autoridades do setor público. Iremos trabalhar com as associações e empresas brasileiras, bem como com o Governo, para oferecer workshops e treinamentos visando a ajudar na capacitação de nossos líderes.

2. Aprimorar a privacidade / Colaborar com o setor público: Os cibercriminosos acostumaram-se a agir com certo grau de impunidade. Muitas empresas preferem simplesmente reconhecer os danos decorrentes de ataques cibernéticos como perda, a fim de proteger a confiança em seus sistemas e em suas marcas, o que de certa forma instiga a impunidade. Nós almejamos trazer uma melhor compreensão sobre a adequada aplicação da lei aos líderes de negócio, visando a estabelecer melhores práticas a respeito de como lidar com o crime cibernético, principalmente quando acarretar riscos à reputação ou à confiabilidade dos negócios.

3. Sanar a escassez de proficiência em cibersegurança: Dado o aumento exponencial da demanda por especialistas em cibersegurança, é fundamental a busca por novas formas de inspirar as pessoas com as competências e o desejo de manter as empresas e os governos seguros e atrair profissionais brilhantes e dedicados para o setor. Iremos trabalhar em estreita colaboração com universidades, governos e associações de segurança cibernética, visando a garantir a oferta de treinamentos, oportunidades e trajetórias de carreira claramente definidas.

4. Transformar as pessoas na primeira linha de defesa: Há sempre um elemento humano nos ataques cibernéticos. Negligência, ignorância, raiva ou mesmo curiosidade são a origem de grande parte dos incidentes. Em nossa visão, o desenvolvimento de um portal público pode fomentar comportamentos mais adequados em torno da segurança cibernética e, consequentemente, ajudar a elevar de forma muito favorável o nível de investimento direto em segurança perante os crescentes investimentos em tecnologia. A formação de profissionais e cidadãos conscientes das questões de cibersegurança será vital para a contínua transformação do Brasil em uma economia moderna, globalizada e conectada.

O manifesto “Segurança cibernética no Brasil – Um Manifesto por Mudanças” estará disponível a partir do dia 16 de Junho no site www.cyber-manifesto.org, até o dia 30 de junho para comentários da população em geral. A versão final do documento norteará os próximos passos do grupo rumo à adequação do Brasil ao cenário atual da segurança digital.

 

Site Oficial: www.cyber-manifesto.org

Twitter: https://twitter.com/Cyber_Manifesto

Fique atualizado!

Fique atualizado!

Deixe seu e-mail abaixo e receba conteúdo exclusivo do blog.

You have Successfully Subscribed!