Os investimentos no processo de Virtualização na área de Tecnologia da Informação (TI) aumentaram cerca de 80% nos últimos três anos, segundo informações da Associação Brasileira de E-business (E-business Brasil). Em pesquisa realizada em março deste ano, com mais de 500 diretores e executivos do setor, a organização constatou que 59% dos entrevistados já utilizam a virtualização em suas diversas formas, principalmente com o objetivo de reduzir custos.

[ad#Adsense1]

Apesar dos números positivos e do buzz em torno da computação em nuvem (cloud computer, em inglês), é considerável o número de organizações que ainda desconhecem o conceito. De acordo com a pesquisa, uma em cada três empresas ainda não conhece amplamente esse modelo computacional e não consegue detectar os ganhos significativos para os negócios. O conceito de computação em nuvem refere-se a compartilhar e interligar a memória e as capacidades de armazenamento e cálculo de computadores e servidores por meio da Internet, daí a alusão às nuvens. O armazenamento de dados é feito em serviços que poderão ser acessados de qualquer lugar do mundo, a qualquer hora, não havendo necessidade de instalação de programas ou de armazenamento de dados em máquinas específicas.

O que muitos também ignoram é que a virtualização vai além do armazenamento em nuvens. Empresas de TI já utilizam a modalidade de trabalho na manutenção e até na instalação de serviços e sistemas. Até mesmo sistemas de ERP, conhecidos pela demora e dificuldade na instalação e manutenção, já contam com versões em que todas as etapas acontecem virtualmente, através da web, desde a apresentação do software até a instalação e manutenção. O servidor do cliente está conectado à internet, o que permite acesso ao sistema remotamente e gera economia e rapidez nos processos. Além de cortar o tempo gasto com deslocamento da equipe, são eliminados os custos com diárias de profissionais, hotéis e passagens. O tempo de treinamento e de implantação pode ser 20% menor que o da implantação presencial, convencional e o valor da hora de treinamento/implantação também pode cair.

Depois da instalação, também já existe a possibilidade de as informações do sistema ficarem disponíveis na nuvem e serem acessadas com facilidade de qualquer lugar do mundo com acesso à internet, até mesmo de tablets e smartphones. O processo também traz vantagens para as empresas de TI, que, com a diminuição do tempo gasto com cada cliente, conseguem atender a um maior número de empresas ao mesmo tempo. A virtualização e o atendimento remoto estão ganhando cada vez mais espaço e suas vantagens econômicas só levam a crer que este avanço não vai parar.

Felipe Horta, CEO da Platão Sistemas

Por Tinno Comunicação

Fique atualizado!

Fique atualizado!

Deixe seu e-mail abaixo e receba conteúdo exclusivo do blog.

You have Successfully Subscribed!